O presente resumo propõe uma análise sobre o trabalho fotográfico do artista nascido Vietnamita Binh Danh (1977), que usa em suas fotografias como suporte folhas de árvores nativas do Vietnã. Nas imagens do projeto “Immortality, The Remnants of the Vietnam and American War”, traz fotografias da guerra do Vietnã impressas através do processo da fotossíntese. Para o artista, nesta série, as plantas tropicais estão impregnadas de resíduos da Guerra, como bombas, sangue, suor, lágrimas e metais. A morte também está presente nestas folhas através dos ciclos do nascimento, vida e morte.

Para Binh Danh, se lida com a ideia fundamental de transmigração: a decomposição e a composição da matéria em outras formas. Já que para ele, as ideias não são criadas, nem destruídas, mas apenas transformadas.

Dra. Andrea Bracher é professora da UFRGS/Brasil.